quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

 A Biblioteca Escolar do AE Mundão deu voz ao livro de Hans Cristian Andersen "A Vendedora de Fósforos". Fica aqui o resultado.

Se os colegas estiverem interessados em apresentação presencial, contactem a professora Fátima Cardoso ou a professora Alice Abreu.
Créditos:
Obra - "A vendedora de Fósforos" de Hans Christian Andersen
Produção - BE do AE Mundão
Música - Carlos Marques
Voz - Fátima Cardoso
Montagem - Eduardo Silveira e Miguel Silveira



 O Natal chegou à Biblioteca pelas mãos das nossas decoradoras residentes. A Biblioteca ganhou cor e brilho e está agora preparada para a época festiva que estamos a viver.

Vem-nos visitar e aproveita para ler!!!!














terça-feira, 3 de novembro de 2020

 

 

  Agrupamento de Escolas de Mundão

Biblioteca Escolar

2020/2021


MIBE - Atividade baseada na leitura do texto “O espirro que espirrava sozinho” in A noite em que a noite não chegou, de José Fanha

 

 

 

Proposta de Escrita: conheces mais algum animal com “nariz comprido? Inventa um final diferente para este conto, inserindo um outro animal de “nariz” comprido, à tua escolha, onde o espirro pudesse instalar-se.

 

 

 

Participação: participaram nesta proposta de escrita as turmas 7º A e 7ºB.

Dos textos escritos pelos alunos foram selecionados três de cada turma que se destacaram pela criatividade, adequação, correção ortográfica e qualidade literária.

 

 

 

 

 

Texto do Simão Figueiredo Silva, do 7ºA

 

Depois de sair do elefante,milagrosamente,foi parar a um Zoo, a casa de todas as espécies conhecidas.

Então, apressou-se e procurou o animal perfeito, naquele Zoo que é o lugar que tem todas as oportunidades que um espirro pode desejar. Procurou, procurou e encontrou uma zebra. Apressou-se e entrou no nariz da zebra que estava ocupado por um vírus assustador que tinha a alcunha de covid-19. Então, saiu a correr e encontrou um macaco bébé, que podia não ser muito grande mas era aconchegador para passar a noite escondido do vírus.

No final das contas, acabou por se habituar àquele nariz e ficou lá, companheiro do macaco até voltar a ser espirrado.

 

 

Texto da Lara Rodrigues Pereira, do 7ºA

 

O espirro continuou a sua viagem pelo espaço, mas estava triste, pois queria ter um nariz para viver: um nariz grande, de preferência.

Desta vez, o espirro decidiu ir para África. Quando lá chegou encontrou uma chita e foi atrás dela, mas a chita correu tão rápido que não a conseguiu apanhar e entrar no nariz desta.

O espirro adormeceu de cansaço, em cima de um arbusto...

Sentiu alguma coisa a puxá-lo para baixo: era uma girafa a tentar chegar ao arbusto, onde este se encontrava. Então, o espirro aproveitou e saltou para dentro do nariz da girafa. Coitada desta! Ficou constipada para sempre.

Cada vez que a girafa espirrava, o espirro saía e voltava a entrar.

 

 

 

Texto da Daniela Matilde Proença Almeida 7º A

 

O espirro saiu a 100 Km por hora do nariz do elefante e foi parar ao Egito ao nariz de um camelo.

Como o Egito é quente e raramente havia constipações naquela região, o espirro ficou dentro do nariz do camelo aconchegadinho à espera que houvesse uma tempestade de areia ou que o camelo ficasse com alergias e tivesse vontade de espirrar.

O espirro ficou um dia dentro do nariz do camelo e, no dia seguinte, a meio da tarde, aconteceu o que o camelo mais temia: era a época das alergias e o camelo tinha alergia ao pó fino da areia do deserto! E pronto, o camelo andava sempre a pingar do nariz e andava sempre a espirrar. Então, lá foi o espirro embora do nariz do camelo e nunca mais se viu.

 

 

Texto da Diana Figueiredo 7ºB

 

Atchim! Lá foi ele a voar, mas voou tão alto, tão alto, que foi parar a um novo mundo, o mundo da fantasia. Lá, encontrou um unicórnio supercolorido e um nariz de algodão doce supercolorido também, onde poderia ser feliz e ficar quentinho a comer doces.

Então foi. Era tudo tão bonito! Era o lugar certo! No mundo da fantasia os animais não espirram, por isso ele poderia ficar lá para sempre, mas comeu tantos, mas tantos doces que não conseguia mais olhar para eles. Então, resolveu sair daquele lugar. O lugar que parecia certo mas afinal não era.

 

 

 

 

Texto do Manuel Silveira 7ºB

 

O espirro saiu a voar com imensa força, mas, mais abaixo, ele conseguia ver humanos e animais, como leões, gansos, pombos, tigres, tucanos, todos eles com um nariz medíocre. O nosso espirro queria um nariz de alta classe. Então, de repente ele começou a perder força, e foi caindo, caindo...Até que... caiu! Mas foi na água, no meio do oceano, mas não sabia nadar. Entretanto, abaixo dele viu uma baleia gigante. O nariz de uma baleia pode não ser comprido, mas é muito grande por dentro. Então, o espirro entrou pelo nariz a dentro.

Lá dentro, era maior que o esperado, mas...quê? Já lá havia mais espirros que, rapidamente, o expulsaram.

O nosso espirro acabou por desistir de encontrar um nariz e, hoje, ele está a passear pelo mundo sempre sozinho.

 

 

Texto de Mariana Almeida Amaral 7º B

 

Atchiiim!- espirrou o espirro.

Desta vez foi parar ao nariz de um gato. Ao princípio, até gostou do nariz mas depois começou a sentir uma comichão e de repente o gato espirrou.

O espirro voou durante muito tempo, até que foi parar ao deserto, ao nariz de um camelo. Começou por explorar o espaço. O espaço não era muito grande mas era quentinho e arrumado e isso era o que ele queria. Ele não gostava do frio porque o frio fazia os animais espirrarem e mandavam-no embora. Portanto, o nariz do camelo era o nariz ideal.

 

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

 Uma equipa da Biblioteca de Mundão, compostaa pelas professoras Eduarda Faia, Alice Abreu e Emília Almeida visitou hoje a EB1 de Mundão. Apresentaram às turmas AM1/2, AM3 e AM4 a peça de Fantoches "Peixinho Arco-Íris", peça adaptada do livro com o mesmo nome, de Marcus Pfister.

A apresentação foi um sucesso.









 A Biblioteca de Mundão aderiu ao VI Concurso "Quadras de S. Martinho. Todas as informações no cartaz. Participa!!!





 C.N.L.

Concurso Nacional de Leitura 2020/2021

Os alunos do Agrupamento de Escolas de Mundão estarão mais uma vez presentes nesta iniciativa
desenvolvendo competências de leitura e escrita.
Façam chegar as vossas inscrições.



https://www.facebook.com/photo/?fbid=118838089980944&set=a.118293476702072&__cft__[0]=AZUKWxT-q56WTqd2R52y58B_OwR8YFM488a5vB9tCQJWCm2Wji3jc9W2znopPU0WSRnhaZyvWvIUa51QSq4LtdpDs8BlBnlHEZOpFuhNdDBFjtpp2yvjpTTX1l9xxWfwqu0&__tn__=EH-R

quarta-feira, 7 de outubro de 2020



A Biblioteca vai organizar uma atividade, inserida no MIBE, para nos ajudar a passar esta pandemia de uma forma muito mais divertida e lúdica. Vamos todos trazer um livro que gostamos muito para a Biblioteca e criar um acervo de livros, onde um colega pode escolher um e levar como "companhia" para as noites de frio que se aproximam.



 

 MIBE 2020

Descobrir caminhos de Saúde e Bem estar com a BE
O Peixinho Arco-íris vai estar nos JIs e EB1 do Agrupamento de Escolas de
BE Cre Mundão
Serias capaz de dar a tua escama mais brilhante por um amigo?



 5 de outubro, Dia Mundial do Professor

"Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.'
Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.
Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.

Rubem Alves




quinta-feira, 1 de outubro de 2020

O Outono já chegou à Biblioteca Escolar.
Frutos, folhas coloridas, pinhas, cogumelos e um friozinho a espreitar.
Apetece estar sentado à lareira a ler um bom livro e o tempo aproveitar!






 

A partir da próxima semana, os baús vão viajar
para as escolas e jardins a leitura não faltar...


A Mila, a Alice e a Fátima estiveram os livros a escolher,

para os meninos poderem sonhar e crescer!



 

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

 A BE informa toda a Comunidade Escolar que já estamos no Facebook. Adere ao nosso Grupo de Facebook e fica por dentro das ultimas novidades da tua BE.





 Informamos toda a comunidade educativa que a Biblioteca escolar abre as suas portas na próxima segunda-feira, dia 28 de setembro.

Esperamos a tua visita

terça-feira, 22 de setembro de 2020

 A Equipa da BE do Agrupamento de Escolas de Mundão, deseja a toda a comunidade escolar, em geral e a todos os alunos, em particular, um excelente  ano letivo.

Apesar de se adivinhar um ano difícil, devido as mudanças impostas pela realidade que vivemos, a vossa BE, tal como todo o Agrupamento, está preparada para vos acompanhar durante o ano letivo com toda a segurança.


sexta-feira, 5 de junho de 2020


                            Dia Mundial do Ambiente


O Dia Mundial do Ambiente, celebrado anualmente a 5 de junho, foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972, para despertar a consciência mundial e incentivar ações em defesa do meio ambiente, declarando que o homem tem direito a viver num ambiente cuja qualidade lhe permita viver com dignidade e bem-estar, cabendo-lhe o dever solene de proteger e melhorar o ambiente para as gerações atuais e vindouras".
Em Portugal, a celebração do Dia Mundial do Ambiente comemora-se desde esse primeiro ano, em ações generalizadas de sensibilização, com amplo empenho da sociedade civil, sobretudo nas escolas.
O tema do Dia Mundial do Meio Ambiente, deste ano, é a biodiversidade: uma chamada de atenção à perda acelerada de espécies e à degradação do mundo natural. A biodiversidade é uma teia complexa e interdependente, na qual cada membro desempenha um papel importante. Apesar das decisões individuais parecerem pequenas face às ameaças e tendências mundiais, quando biliões de pessoas juntam forças com um objetivo comum, podemos fazer uma diferença tremenda.– Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.
As comemorações deste dia são uma oportunidade para todos percebermos a responsabilidade que temos em cuidar do planeta tornando-nos agentes da mudança, por um mundo melhor.
Alguns dados importantes:
·        A natureza está em crise, ameaçada pela perda de biodiversidade e de habitat, pelo aquecimento global e pela poluição tóxica.
·        Um milhão de espécies de plantas e animais estão ameaçadas de extinção, em grande parte devido às atividades humanas.
·        A comida que comemos, o ar que respiramos, a água que bebemos, muitos medicamentos que salvam vidas vêm da natureza.
·        Uma árvore adulta purifica o ar absorvendo 22 kg de dióxido de carbono, oferecendo-nos o oxigênio em troca.
·        As plantas marinhas produzem mais da metade do oxigênio da nossa atmosfera.
·        As florestas abrigam 80% da diversidade biológica.
·        Estima-se que, atualmente, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico vão parar anualmente ao oceano, e que cerca de 80% do lixo marinho tem origem em atividades desenvolvidas em terra. Em particular, no caso da fauna, um milhão de aves e 100 mil mamíferos marinhos morrem todos os anos devido à poluição por plástico.

Apesar de todos os benefícios da NATUREZA e da sua BIODIVERSIDADE ainda a maltratamos e/ou destruímos. É por isso que precisamos de um Dia Mundial do Meio Ambiente.

Seguem alguns endereços de sítios interessantes sobre o assunto:
http://apambiente.pt/ - Agência portuguesa do ambiente




segunda-feira, 1 de junho de 2020

Dia Mundial da Criança 


Este dia, serve para recordar à comunidade,que as crianças precisam de ser protegidas e criadas em ambientes saudáveis, para que possam ser adultos de pleno direito e capazes de intervir de modo positivo na sociedade do futuro!



Nos objetivos do Milénio,  destacamos  estes 8 princípios, pois são esses que de forma mais imediata protegerão as crianças, de modo a  que o século XXI, possa ser de facto um século de igualdade de oportunidades para todas as crianças do Mundo !

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Dia Do Autor Portugês



DIA DO AUTOR PORTUGUÊS

A 22 de maio comemora-se o Dia do Autor Português. Neste dia todos os autores portugueses nas diferentes áreas artísticas estão de parabéns.
Foi com o propósito de homenagear, valorizar o trabalho e dedicação dos artistas portugueses e destacar a sua importância no desenvolvimento da cultura e do bem-estar da comunidade que se criou esta data em 1982.
Homenageia quem ajuda a sonhar, quem transmite emoções, quem enriquece a nossa cultura e aumenta os nossos conhecimentos.
 Este dia assinala igualmente o aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores.
Somos todos convidados a recordar os grandes autores portugueses neste dia ou a conhecer novos autores, desde os talentos emergentes na cena nacional aos talentos mais anónimos.


Como sugestão, deixamos autores portugueses que escrevem para públicos com idades e interesses diversos.





Luísa Ducla Soares nasceu em Lisboa a 20 de julho de 1939. É licenciada em Filologia Germânica pela Universidade Clássica de Lisboa.
Trabalhou de 1979 a 2009 na Biblioteca Nacional onde iniciou a sua atividade realizando uma bibliografia da literatura para crianças em Portugal. 














Mafalda Moutinho nasceu em Lisboa a 14 de fevereiro de 1973. Licenciou-se em Relações Internacionais. Por razões profissionais viajou por muitos países que a inspiraram para a escrita da sua coleção Os Primos.

Esta é uma coleção com um conteúdo baseado em elementos de ficção, mas também de História, Geografia, Biologia… As aventuras são muito atuais e os três primos são personagens com as quais os jovens se identificam, pois lidam com muita tecnologia e recorrem muitas vezes à Internet.




Afonso Reis Cabral nasceu em 1990. É licenciado em Estudos Portugueses e Lusófonos, fez mestrado na mesma área e tem uma pós-graduação em Escrita de Ficção.

 Em 2014, ganhou o Prémio LeYa com o romance O Meu Irmão, que se encontra em tradução em Espanha e já foi publicado no Brasil e em Itália. 
Tem contribuído com dezenas de textos para as mais variadas publicações. Em 2017, foi-lhe atribuído o Prémio Europa David Mourão-Ferreira na categoria de Promessa, e em 2018 o Prémio Novos na categoria de Literatura. No final de 2018, publicou o seu segundo romancePão de Açúcar, com forte acolhimento por parte da crítica. Entre Abril e Maio de 2019, percorreu Portugal a pé ao longo dos 738,5 quilómetros da Estrada Nacional 2, tendo registado essa viagem no livro Leva-me Contigo.












segunda-feira, 18 de maio de 2020

Dia Internacional dos Museus e Dia Internacional do Fascínio das plantas



O Dia Internacional dos Museus é celebrado anualmente a 18 de maio, desde o ano de 1977, por proposta do Conselho Internacional de Museus (UNESCO).
Neste dia os museus têm entrada gratuita e o seu horário de funcionamento é alargado com o objetivo de mais pessoas poderem visitar os espaços museológicos, assim como, participar nas variadas iniciativas preparadas para comemorar este dia (divulgadas no site Património Cultural) com concertos, espetáculos de teatro e dança, intervenções musicais, visitas guiadas e encenadas, entre muitas outras, usufruindo os visitantes de experiências atrativas e fora da oferta habitual.
Destaco os Museus Municipais de Viseu onde “Do ambiente contemporâneo da Quinta da Cruz à história do Museu Almeida Moreira. Da tradição da Casa da Lavoura e da Casa da Ribeira à interatividade do Museu do Quartzo. Das descobertas da Coleção Arqueológica à aprendizagem no Centro de Monitorização (CMIA). Há muito para descobrir nos Museus de Viseu!” Acede em



Hoje, também decorre o Dia Internacional do Fascínio das Plantas. A data foi criada em 2012 pela EPSO - European Plant Science Organisation, para celebrar a vida misteriosa e fascinante das plantas.
O Dia do Fascínio das Plantas (Fascination of Plants Day) deseja chamar a atenção para a importância do estudo das plantas na conservação do meio ambiente e na melhoria da agricultura, assim como na produção sustentável de alimentos, sem esquecer a horticultura, silvicultura e produção de bens não-alimentares.
Em Portugal promovem-se diversas atividades relacionadas com plantas, em especial em jardins botânico, estações agronómicas e em campus universitários. Durante o dia, ou ao longo de toda a semana, decorrem seminários, passeios, visitas, distribuição de plantas, venda de plantas, venda de livros, exposições e concursos, para celebrar toda a maravilha da vida das plantas.
Assim, podemos fazer dois em um: aproveitar o dia para fazer uma visita ao museu e dar um passeio pela Natureza para descobrir o fascínio das plantas.



sexta-feira, 15 de maio de 2020

Dia Internacional da Família




A noção de família foi evoluindo ao longo do tempo...
Em 1993, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou o dia 15 de maio como Dia Internacional da Família. Desde então comemora-se este dia, de forma a chamar a atenção para questões que influenciam o dia a dia da Família, e para que se reconheça o papel nuclear da família na sociedade e se incentive a adoção de medidas no sentido de melhorar a sua condição.
As escolas têm vindo a incluir a comemoração deste dia nos seus calendários escolares, de modo a transmitir às crianças/jovens a importância da família para todos nós, enquanto seres Humanos e sociais.

 Hoje temos vários tipos de famílias e todas são fundamentais, para reforçar os momentos de afetividade, proximidade, calor humano, harmonia, amor, carinho. Enfim, sentimentos fundamentais para as crianças/jovens crescerem e se desenvolverem de forma equilibrada.
     

Daniel Sampaio
Psiquiatra conceituado e terapeuta familiar, escreve sobre as famílias, os casais e os jovens dos nossos dias. Nos seus livros, tem dado especial atenção aos comportamentos de risco na adolescência e às questões da escola.



No livro " Do Telemóvel para o Mundo " diz::"Senti que existiam muitas dúvidas dos pais acerca da questão fundamental da adolescência, o equilíbrio necessário entre a autonomia juvenil e o controlo que os pais precisam de exercer. A sociedade de hoje funciona em rede e os jovens estão sempre conectados, o que inquieta os pais. Acresce que continua a haver falta de informação parental sobre questões como a sexualidade, o álcool, as drogas e sobre as novas formas de comunicar."

terça-feira, 12 de maio de 2020

A Verdade

O Homem aprisionado nas garras do desconhecido


Hoje, estamos todos a viver uma situação de pandemia,  que afeta todo o mundo, mas que em muitos países é encarada com ligeireza e até alguma sobranceria.


Mais que nunca a verdade e a liberdade são elementos fundamentais, pois sem esses dois valores a realidade está falseada e vive-se um fingimento!


Por isso, devemos estar alertados para o papel da imprensa séria e livre.

Só a sua leitura nos pode fazer sentir mais confiantes e atuantes!

Sejamos todos críticos do que lemos ...



Bom dia... e boas leituras 

E já agora,  aproveite a nossa imprensa grátis!


terça-feira, 21 de abril de 2020


"- Sim à beira do vazio compreendeu o mais importante...
- Ah sim? E o que é que ela compreendeu? ...
- Que só voa quem se atreva a fazê-lo..."

Luís Sepúlveda in "História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar"